Vem, frio! Três receitas de sopas fáceis e gostosas acompanhadas de dicas de harmonização de vinhos

Texto de Mariana Perassa*

Nas noites frias, um prato de sopa é sempre reconfortante e acolhedor. Práticas e saborosas, seus diversos ingredientes proporcionam sabores e texturas únicas, permitindo uma variedade sem fim de opções. Diante de todas estas possibilidades, o vinho aparece como um aliado perfeito.

A empreendedora, designer e amante da culinária funcional Jessica Bedin (@alguemfaloufit) compartilhou com a gente três receitas de sopas fáceis e gostosas.

Para garantirmos o sucesso da combinação, conversamos com o sommelier internacional Eduardo Araújo – sócio do The Wine Pub, possui qualificação WSET II e é certificado pelo The Court of Master Sommeliers – que nos explicou um pouco mais sobre a relação entre a densidade da comida e o corpo do vinho (fundamental para se fazer uma boa harmonização).

Confira abaixo o resultado, com as dicas e o passo a passo de cada uma das receitas:

Jessica Bedin. Divulgação.

Abóbora com Gengibre

Ingredientes:

1/2 abóbora cabotiá média
2 dentes de alho
1/2 cebola
1 colher de café de curry
1 colher de gengibre ralado (ou em pedaços bem pequenos)
* Sal e pimenta do reino à gosto

Modo de preparo:

Cozinhe a abóbora em cubos e sem casca até ficar macia. Escorra porém reserve a água do cozimento;
Em uma frigideira/panela alta frite os 2 dentes de alho, a cebola e o gengibre. Doure bem e acrescente o curry e a abóbora, refoge por alguns minutos;
Bata todos os ingredientes no liquidificador com a agua do cozimento, coloque tempero verde a gosto e sirva.

Harmonização:
Marie & Cecile Albrecht Alsace Riesling ou Falernia Riesling.

Breve Explicação:
Aqui a abóbora traz uma certa doçura contrastando com o leve picante refrescante do gengibre. Podemos usar um Riesling do Novo Mundo, como Chile por exemplo ou um europeu de um clima mais ensolarado com a Alsácia, trazendo a alta acidez e um toque discreto de açúcar residual clássicos da uva com notas de frutas mais maduras e um cítrico saboroso pra trabalhar a tendência à doce da sopa.

Ervilha partida com lingüiça calabresa

Ingredientes:

1 pacote de ervilha seca partida
4  xícaras de água
1 linguiça calabresa
2 dentes de alho
1/2 cebola grande
* Sal e pimenta do reino à gosto

Modo de preparo:

Frite o alho a cebola e acrescente a ervilha, acrescente  a água e deixe cozinhar até ficar macia;
Frite a linguiça calabresa em cubos pequenos até ficarem com uma cor dourada e bonita;
Bata a ervilha no liquidificador e quando for servir misture com a linguiça calabresa em cubos.

Harmonização:
Langhe Nebbiolo de Piero Benevelli ou um Clos de Fous Pinot Noir do extremo sul do Chile.

Breve Explicação:
Buscamos principalmente algo terroso e com aromas e sabores suficientes para equilibrar com a linguiça calabresa. Um tinto levemente terroso, com ótima acidez e discreto toque de madeira pode ser uma ótima opção.

Batata baroa com leite de coco e carne seca

Ingredientes:

5 mandioquinhas
1 /2 xícara de carne seca
1/2 cebola
1/2 garrafinha de leite de coco
* Sal e pimenta à gosto

Modo de preparo:

Cozinhe a mandioquinha já sem casca até ficar macia, escorra mas reserve a água;
Frite a carne seca com a cebola, adicionando sal e pimenta;
Bata as batatas no liquidificador com a água do cozimento e acrescente o leite de coco;
Para servir misture o creme com a carne seca.

Harmonização:
Miolo Cuvée Giuseppe Chardonnay ou o catarinense Thera Chardonnay.

Breve Explicação:
Podemos harmonizar por uma tentativa de similaridade a cremosidade e o toque de coco com um Chardonnay amadeirado, mas mantendo a boa acidez para a carne seca.

Com uma boa taça de vinho, qualquer refeição fica muito mais saborosa. Agora é só escolher qual das receitas arriscar na cozinha.

Comments

comments

Mariana Perassa

Escrito por Mariana Perassa

Graduanda de Engenharia de Transporte e Logística pela Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC. Já morou em Nova Iorque, Califórnia e França e atualmente divide-se entre Joinville e Florianópolis. Apaixonada por viagens, cultura, inovação e comunicação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *