Sem tempo ruim: gastronomia, cultura e arte em sete programas em Florianópolis para quando o sol não aparece

O calor chegou com tudo, mas o verão não trouxe ainda aquela sequência de dias ensolarados que tanto alegra turistas e moradores. Com influência do La Niña, as pancadas de chuva tem sido diárias em Florianópolis, isso quando a chuva não persiste por dias inteirinhos, colaborando para aquele tédio de passar muito tempo dentro de casa. Mas não precisa ser assim: para colaborar, já que o fenômeno não dá mostras de ter fim, elaborei uma lista com programações alternativas para quando o sol não dá as caras e que vai bem além do passeio nos shoppings. Claro que existem muitas outras opções, então se você quiser aumentar a lista, por favor contribua nos comentários.

Ah, um aviso: como a cidade está cheia, vale procurar opções que sejam mais próximas de você, evitando assim passar horas desnecessárias nas filas.

1. Cine Paradigma + Café François
Escondido num condomínio de escritórios na SC-401, Santo Antônio de Lisboa, se esconde o melhor cinema de Floripa. O Paradigma Cine Arte tem ótima curadoria de filmes em cartaz, com muitos títulos europeus do circuito dos festivais gringos de cinema. Até 31/1, por exemplo, estão em cartaz por lá Com Amor, Van Gogh, que concorre ao Oscar de Melhor Animação e O Destino de uma Nação, que concorre a seis estatuetas no prêmio máximo do cinema. A sala é pequena e o local tem estacionamento. Para antes ou depois do filme, a dica é passar no François, uma mistura de café, boulangerie e pâtisserie om cardápio super variados – dá para tomar café da manhã, almocar, degustar uma boa taça de vinho com tábua de queijos ou aquele croissant recheado, uma das especialidades do local, assim como a mil folhas.

Café François, divulgação
Café François, divulgação

Café François
Rodovia José Carlos Daux, 8600
Aqui mais infos sobre o François.  

Paradigma Cine Arte
Rod. José Carlos Daux,  8600
Confira aqui endereço e programação do Paradigma. 

2. Ribeirão da Ilha
O charmoso  bairro do extremo Sul da Ilha  ainda tem aquele clima de vila de pescadores e é um dos pontos da Ilha que mais conserva as tradições manezinhas – seja no casario açoriano, na mesa  ou no modo de falar. Do calmo e limpo mar do Ribeirão saem as melhores ostras da Ilha de Santa Catarina, talvez do Brasil, por isso os restaurantes de lá se especializarem em servir a iguaria das formas mais criativas. Mesmo para quem não gosta do molusco, vale a ida pois há muitas outras opões de frutos do mar. Para não errar, a dica é o Ostradamus, mas reserve ou vá com paciência pra esperar. Se deseja uma experiência mais simples, mas não menos gostosa, prestigie o Empório do Mar, tocado pela simpática maricultora Rita de Cassia Rodrigues.

A charmosa Igrejinha do bairro,  a Nossa Senhora da Lapa, é de 1809.   Ostradamus, divulgação
As melhores ostras do Brasil são cultivadas no bairro. Ostradamus, divulgação
Ostradamus, divulgação

Ostradamus: Rodovia Baldicero Filomeno 7640. Mais infos aqui.
Empório do Mar:  Rua Baldicero Filomeno, 8720. Mais infos aqui. 

3. Exposições no MASC
O Museu de Arte de Santa Catarina (MASC) é o mais importante do Estado e já abrigou grandes exposições recentes, como a de Antoni Gáudi e Joan Miró. No calendário de verão, está em cartaz, entre outras mostras, a exposição “Sensos e Sentidos – Coleção Jeanine e Marcelo Collaço Paulo” com 120 obras que correspondem à produção dos últimos cinco séculos de países como Portugal, Peru, França, Espanha, Itália e Brasil – incluindo notáveis catarinenses como Victor Meirelles. No mesmo museu até 28/1, também dá para conferir a a mostra Eli Heil – Estou Voando, que apresenta sete obras da icônica artista catarinense falecida aos 88 anos em 2017.  O MASC fica inserido dentro da estrutura do CIC (Centro Integrado de Cultura, que conta ainda com cinema e cafeteria).

FCC, divulgação
Masc: Av. Irineu Bornhausen, 5600, bairro Agronômica, Florianópolis (SC)
Horário de visitação: terça-feira a domingo, das 10h às 21h – Entrada Gratuita.
Mais infos pelo fone (48) 3664-2650
4. Passeio Primavera 
O complexo da SC-401 se firma cada vez mais como um importante centro gastronômico da cidade. A novidade neste verão é a Mercadoteca, proposta já consagrada em Curitiba, e que por aqui oferece sete opções gastronômicas variadas. Vinho em taça, carnes, massas, cervejas artesanais, lanches, tábuas de frios, saladas e mais em clima bem descontraído. Ainda no Passeio Primavera, há o Nipô Sushi, um dos melhores japoneses da Ilha, o Quatro Estações, restaurante a quilo, o Ubaiá, empório e restaurante natural, o Café Cultura e a hamburgueria Madero.
Mercadoteca, reprodução
Mercadoteca, reprodução
Passeio Primavera: Rodovia SC 401, km 4, nº 4150
Mais infos aqui e aqui. 

Mais gastronomia
Florianópolis é lotada de boas opções e variadas opções gastronômicas. Confira algumas nos links abaixo:

A comfort food italiana do Santa Cucina
O novo Sul da Ilha: cinco lugares para conhecer no Rio Tavares 
Alta gastronomia e clima descontraído no gastropub Liquorice 

5. SESC Cacupé 
Dica especial para quem tem filhos pequenos, o SESC Cacupé ocupa uma ampla área verde à beira-mar no bairro de mesmo nome e é um espaço adorado pelos pais e filhos de Floripa. Aentrada é gratuita e as crianças podem usar a estrutura (exceto a piscina, restrita aos hóspedes e sócios). Na programação, parquinho, sala de jogos e uma brincadoteca bem equipada, além de oficinas para os pequenos.

Sesc Cacupé: Rua Aroldo Soares Glavan, 1670, Cacupé. Telefone: (48) 3231-3200.

Confira também:

10 restaurantes para ir com as crianças na Grande Florianópolis 

6. Mercado Público + Palácio Cruz e Souza

Um dos principais pontos turísticos de Florianópolis, o Mercado Público, além de peixarias, empórios e hortifrutis, reúne algumas opções de bares e restaurante com foco em frutos do mar, sendo o Box32 o mais tradicionais deles. É uma boa dica de local para almoçar e depois esticar até a Praça da XV de Novembro, onde está o belíssimo Palácio Cruz e Sousa  que abriga o Museu Histórico de Santa Catarina. Por lá, rola até 4/2 a exposição com as obras do artista florianopolitano Sérgio Bonson, que ficou conhecido pelas charges e histórias em quadrinhos que veiculava em jornais. Vale apreciar o museu em si, que remonta e documenta a época de construção do palácio,  em meados de 1700,  época em que foi criada a Capitania da Ilha de Santa Catarina e o prédio ocupava a Casa de Governo. Atenção às escadarias de mármore de carrara, a marchetaria nos assoalhos, as pinturas nas paredes e o vitral com influência art noveau na sala de jantar.  Luxo só!
Box32 no Mercato Público. Box 32, divulgação
Palácio Cruz e Sousa, reprodução
reprodução
Mercado Público: R. Jerônimo Coelho, 60 – Centro
Informações: (48) 3225-8464
Palácio Cruz e Sousa: Praça XV de novembro, Centro. 

Informações: (48) 3665-6363

7. Santo Antonio de Lisboa 

Além de lindo, histórico e iluminado pelo mais belo pôr do sol da Ilha (quando tempo colabora), o bairro de Santo Antonio de Lisboa é uma bom destino gastronômico. Entre as opções, o Rosso, do consagrado chef Alysson Muller que fez fama com o delicioso polvo, e o Amalfi, também focado em frutos do mar e que ganhou sua versão café neste verão. O Amalfi Café funciona do outro lado da rua e serve doces, salgados e tortas. Para quem busca comida portuguesa de primeira, a dica é a Marisqueira Sintra, com ótimas opções de bacalhau e outros pratos deliciosos.  Para fugir do óbvio, a dica é o May, especialista nos sabores do sudeste asiático e com ótimos drinques. Para sobremesa ou café da tarde,  aposte na disputada Fairyland Cupcakes. 
Amalfi, divulgação
Cupcakes da Fairyland. Jared Windmüller, divulgação
Rosso: Rodovia Gilson da Costa Xavier, nº201. Mais infos aqui. 
Amalfi: Rua 15 de novembro, nº 18. Mais infos aqui. 
Marisqueira Sintra: Rua Quinze de Novembro, 147. Mais infos aqui 
May:  Caminho dos Açores, 1689. Mais infos aqui.
Fairyland Cupcakes:  Caminho dos Açores, 1740. Mais infos aqui 

Comments

comments

Laura Coutinho

Escrito por Laura Coutinho

Laura Coutinho é jornalista com mestrado em Relações Internacionais. Já morou em Porto Alegre, Londres e Lisboa e é apaixonada por viagens, gastronomia, cultura e inovação. Trabalhou mais de 15 anos no Grupo RBS como repórter, editora e colunista. Hoje, concilia o site próprio com uma coluna semanal no jornal Notícias do Dia, em Santa Catarina, e o trabalho de relações públicas.

Facebook | Instagram

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *