Partiu, Dublin: sete bons motivos para fazer um intercâmbio na Irlanda

Texto de Sandro Paim elaborado em parceria com a WEST1 Intercâmbios

Partir para estudar e trabalhar na Europa é uma daquelas decisões que marca nossa história pra sempre. São vários os pontos que precisam ser ponderados quando precisamos escolher um destino, afinal, não é algo simples e fácil. Clima, idioma e cultura são alguns dos pontos principais, mas eles impactam em várias outras coisas que nem sempre ficam claras antes do embarque. Pensando nisso, fiz uma lista dos motivos que me levaram escolher Dublin, na Irlanda, para morar durante um período de 2017, que considero um dos melhores da minha vida até agora. Por isso destaco os motivos que, no meu ponto de vista, fazem da Ilha Esmeralda um local cada vez mais interessante para nós, latinos. Se você precisa melhorar muito o inglês, esse é um ponto que merece atenção.

Reprodução

>> Vídeo: experts em intercâmbio falam sobre estudo, trabalho e custo de vida na Austrália, Irlanda e Nova Zelândia.    

Quem já foi imigrante sabe que nem sempre rola trabalhar e estudar de forma legal no velho continente. Nos últimos anos, a Irlanda abriu algumas portas para quem pretende estudar e precisa arrumar um emprego pra dar aquela ajuda no custo de vida. Não é difícil conseguir uma vaga para lavar louça ou limpar estabelecimentos comerciais por lá, mesmo quem não tem um ótimo inglês. Claro, quanto mais repertório no idioma local, mais fácil de conseguir um bom emprego. Como queria trabalhar durante à tarde e ter as noites livres, escolhi estudar de manhã. Assim, depois de uns dois meses, consegui estabilizar minha rotina – apesar de que todos os dias rola uma sensação de que tem algo novo e diferente. Essa parte é uma delícia.

reprodução

Mudança cultural intensa

Céu cinza, bastante vento e frio, é assim que a Irlanda te recebe. Durante algumas semanas ninguém liga pra isso, mas depois de uns quatro meses começa a pesar a falta de sol. Ele quase não aparece por lá. A parte legal é aprender a valorizar nosso clima tropical que é só amor. Um dia de sol vai ser um dia feliz para quem vive naquele clima, pode apostar. Se a deprê bater por causa disso, vai para o pub mais próximo e pede aquela clássica pint de Guinness, tem em todos os locais. E não vai ser difícil fazer amigos, já que a cidade recebe estudantes do mundo inteiro cheios de disposição. Acredito ter conhecido pessoas de cidades que eu nem fazia ideia que estavam no mapa.  O irlandês é legal e gosta da troca cultural. Esse é mais um bom ponto, já que uma galera reclama da frieza dos ingleses, por exemplo (aqui se aprende na marra que não dá pra generalizar!).

Reprodução

Facilidade de viajar

Falando nos ingleses, se você está na Irlanda é certo que vai dar um rasante em Londres. É perto e um vôo da Ryanair custa bem menos do que você imagina. Londres e Dublin têm uma conexão intensa e são parecidos em vários aspectos.  Mas não é só essa a capital que dá pra ir de forma rápida e tranqüila. Dublin conta com vôos para todas as principais capitais europeias, além de ter um aeroporto pra ninguém botar defeito. Tudo funciona de forma impecável.

Segurança e custo de vida

Dublin não é uma cidade muito grande, e isso tem suas vantagens. Em sete meses por lá não fiquei sabendo de nenhum assalto. É bastante seguro e muitos dizem que a Ilha dificilmente seria alvo para ataques terroristas, bem diferente das grandes capitais mundiais. Outro ponto relevante é o custo de vida: comida e transporte são baratos quando comparados com a média salarial. Eu, por exemplo, ganhava o mínimo por hora trabalhando em uma cafeteria e, caso trabalhasse 4 horas por dia, ganhava o suficiente para aluguel e despesas da casa. Nessa hora fica difícil entender a desigualdade e a luta pela sobrevivência no Brasil. Mas esse é só mais um clichê de tudo que a vida lá fora nos proporciona… e aí, vai quando?

Precisando de mais um empurrão?  A escola  ISE Dublin está dando um minitablet para todos os estudantes que comprarem até 31/12  cursos de 25 semanas de duração. Mais infos com o time da WEST1, que tem endereço em Floripa (Av. Afonso Delambert Neto, 740 – Sala 05 – Lagoa da Conceição)

 

 

Comments

comments

Sandro Paim

Escrito por Sandro Paim

Formado em Comunicação Social, especializado em Jornalismo e Mídias Digitais, trabalhou no Governo do Estado, na assessoria de imprensa do Grupo RBS e também produziu conteúdo na coluna social e de lifestyle What’s Up DC. Atualmente, depois de um ano sabático de estudos e viagens pela Europa, Sandro é assessor de imprensa em Floripa e colaborador deste site.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *