Muito além da Times Square: cartões postais incontornáveis e outros passeios deliciosos em NY


Matéria de Julia Baruffi*

Se engana quem pensa que New York é só a Times Square! A cidade nunca dorme mesmo e nem para no tempo. Sempre digo que você pode ir muitas vezes e sempre irá descobrir algo novo. Para ter a melhor experiência mesmo se você for ficar somente alguns dias, a principal dica é: aproveite para andar pelas ruas. Vá por um lado e volte pelo outro, ande e ande sempre. Por isso, sapato confortável é essencial.

Como já vivi na cidade, nessa viagem nosso foco foi sentir a cidade como os moradores locais. Além dos pontos turísticos, desbravar novos endereços que é bem motivador. Sempre que consigo opto por me hospedar no Chelsea ou Soho, os bairros são mais calmos e você não sente o stress de uma grande cidade. Desta vez, demorarmos para reservar e só conseguimos ficar em Midtown (próximo ao Empire State), é uma área bem movimentada e perto de tudo, e em poucas quadras você já sente um clima mais local. Selecionei algumas novidades pela cidade com sugestões de passeios:

Pelas ruas do charmoso bairro de Chelsea

1. World Trade Center Memorial + Le District: A cidade de NY fez um complexo chamado de 9/11 Memorial formado por vários prédios empresariais, as piscinas de homenagem às vítimas do World Trade Center, o novo prédio One World e um museu dedicado ao atentado. O lugar ficou lindo e tem um energia bem forte! Quem vai de metrô, sai direto na estação de trem mais cara do mundo, no edifício Oculus que também tem um mall bem sofisticado. Para quem gosta de ver a cidade do alto, subir no One World é uma experiência bem emocionante, vale a pena se o céu estiver aberto (não gaste o valor do ingresso se estiver nublado). Depois do passeio pelo complexo, atravesse a rua, entre no Brookfield Place e entre no Le District – a versão francesa do Eataly.

Le District. Foto: Divulgação

2. Williamsburg + Brooklyn Brewery: NY também não é só Manhattan, vale a pena atravessar para o lado continental. Williamsburg é o bairro mais descolado da cidade, com muitos cafés fofos (a vontade é entrar em todos), lojas alternativas com marcas locais, restaurantes veganos. Indo em direção ao rio, você é agraciado com uma vista linda para Manhattan e a Brooklyn Bridge. Se puder, aproveite o pôr do sol nessa região. Passeie pelas ruas e finalize com um tour pela Brooklyn Brewery – a cervejaria local. Precisa agendar com antecedência no site. Para quem não curte o tour, vale a pena ir mesmo assim e curtir o bar deles com banda. Amei cada cantinho desse lugar!!!

Williamsburg, reprodução
Brooklyn Brewery. Foto: Divulgação

3. Soho: Um dos bairros mais sofisticados de Manhattan. A dica é ir caminhando e ir descobrindo o lugar. Cada esquina tem um barzinho, restaurante e café que valem a pena. Curto muito a iogurteria Chobani. No Soho vale a pena priorizar restaurantes menores e cheios de charme. Você vai encontrar lojas de todas as marcas de luxo misturadas com marcas alternativas e galerias de arte. Se chover: conheça o New Museum, com foco na arte contemporânea e novos artistas.

Bairro Soho. Foto: Divulgação
A Chobani é uma yogurteria grega, mas o menu é bem variado, incluindo os tradicionais bagels.
New Museum. Reprodução.

4. Starbucks Reserve: Com o grande quantidade de padarias artesanais e cafés descolados, a Starbucks precisou se reinventar para provar que está bem viva. E o resultado foi o Starbuck Reserve – uma loja conceito da marca. Para quem trabalha com marketing e branding é parada obrigatória. E para os amantes e conhecedores de café, nem se fala. O interior é lindo e dá vontade de ficar batendo papo lá dentro só para curtir o ambiente. Eles possuem um cardápio diferenciado nessa loja.

The Starbucks Reserve Roastery em New York City. Foto Matt Glac, Starbucks
Starbucks Reserve. Foto: Divulgação

5. Chelsea: É o bairro do parque suspenso High Line e do Chelsea Market que são must-have de New York. Mas, não fique só por ali, explore também a redondeza destes pontos turísticos. No Chelsea sempre tem barzinhos que fazem happy hour – Atenção que lá começa mais cedo que aqui. Para brunch, indico o Citizens Of Chelsea.

Citizens of Chelsea, reprodução
Citizens of Chelsea, reprodução
High Line. Foto: Divulgação

6. Hudson Yards: É o novo complexo imobiliário de Manhattan! Ainda está em construção, mas a proposta é ter tudo por ali. Por enquanto, quem rouba a cena é a o The Vessel – uma estrutura metálica que funciona como mirante para o rio Hudson. Incrível, parece uma obra de arte.

The Vessel. Foto: Divulgação

Os pontos turísticos que valem a pena

New York é muitas vezes o primeiro destino no exterior para muitos brasileiros. Além da Times Square e da Estátua da Liberdade que todo mundo já ouviu falar e já viu nos filmes, tem alguns pontos turísticos que valem a pena serem visitados. Nem sempre ponto turístico é clichê e podemos curtí-los bastante associando com outros passeios na redondeza. É só montar um roteiro interessante! Vejam alguns pontos considero indispensáveis em uma ida a NYC com dicas extras do que fazer nos arredores:

1. Grand Central Station: É a estação de trem que aparece nos filmes americanos. Mas quando você está dentro dela entende porquê. É simplesmente linda. Bem no cantinho do teto tem um quadrado pequeno preto que mostra como a estação era antes de ser revitalizada (muito suja). Saindo da estação, curta a vista para o Chrysler Building – o mais bonito, na minha opinião – e passeie pela Madison Street – rua com lojas sofisticadas.

Grand Central Station

2. Battery Park: O parque nos dá a vista mais próxima da Estátua da Liberdade, e também tem vários monumentos históricos. Vale a pena ir caminhando do 9/11 Memorial até a Brooklyn Bridge pelo parque e sentir um clima mais local, o pessoal se reúne no parque, faz exercícios e você pode curtir a vista.

Battery Park. Foto: Divulgação
Battery Park. Foto: Divulgação

3. Rockfeller Center: Complexo icônico de Manhattan, você precisa conhecer. Para quem gosta de ver a cidade do alto, vale a pena subir no Top Of the Rock – não é o mais alto da cidade mas tem uma vista bonita. Dalí, visite a Public Library (vale super a pena entrar, é free), St. Patrick Church (bem na frente do Rockfeller) e o Bryant Park – que não tem nada demais mas o pessoal que trabalha ali perto pega comida para almoçar no parque, acho legal curtir a vibe.

Rockfeller Center. Foto: Divulgação

4. High Line e Chelsea Market: Indo à pé de Midtown para o Chelsea, você pode fazer grande parte do trajeto pelo High Line que é o parque suspenso de NYC. Antigamente, onde passava um trilho de trem que abastecia a cidade com mantimentos. Ande pelo parque e desça no Chelsea Market para curtir as lojinhas e comer – abriram vários restaurantes legais na proposta fast healthy food, inclusive um só de tahini.

Chelsea Market. Foto: Divulgação

5. Brooklyn Bridge: É passeio de turista empolgado mas vale a pena. A ponte é linda e você ganha um vista incrível de Manhattan ao ir avançando. Aproveite para fazer um pic nic do outro lado. Só lembre que nos Estados Unidos é proibido beber álcool em lugares públicos.

Brooklyn Bridge. Foto: Divulgação

6. MET: O Metropolitan você também deve já ter visto em filmes, é conhecido pelas suas escadarias grandes. Aliás, é o maior museu de acervo permanente do mundo, tanto que o ingresso é válido por 3 dias. Escolha o que mais te interessa e foque! Vale a pena conferir as exposições temporárias. Conferi a LOUD com instrumentos musicais dos maiores ídolos do rock’n roll e a CAMP: Notes of Fashion que inspirou o MET Gala deste ano.

Metropolitan Museum. Foto: Divulgação

Ah, use tênis e bem confortável. NYC só se conhece bem quando se caminha pelas ruas. Aproveite que a cidade é grande parte dividida em quadras retas e bata perna para ir descobrindo muitas coisas novas.

** Apaixonada por novidades, viagem e moda, Julia é coordenadora de marketing da marca catarinense Laci Baruffi.

Comments

comments

Mariana Perassa

Escrito por Mariana Perassa

Graduanda de Engenharia de Transporte e Logística pela Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC. Já morou em Nova Iorque, Califórnia e França e atualmente divide-se entre Joinville e Florianópolis. Apaixonada por viagens, cultura, inovação e comunicação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.