Maremonti e NB Steak: o que esperar dos dois novos restaurantes da Beira-Mar Norte 

Café Cancun, El Divino, Red, Sete e, por último, Toro. O lugar tem história e uma forte relação com a cidade não só pelo acúmulo de points que marcaram Floripa, mas pelo imóvel em si, um lindo exemplar do estilo neoclássico erguido em 1897 e tombado pelo patrimônio histórico.

Fotos divulgação

Agora, um grupo de fora do Estado, o MDR Group assume a operação do ponto, prometendo uma nova fase, mais gastronômica e menos baladeira, caminho que já vinha sendo preparado pela última operação, o Toro Steak House, que fechou para dar lugar ao NB Steak, especializado em carnes, e a Maremonti Tratoria e Pizzaria.

Começando então pelo que mais me impressionou: o NB Steak. Para uma gaúcha que ama churrasco, o NB não decepciona em nada. Pelo contrário: tô aqui pensando se já comi uma carne tão boa. Mas a primeira coisa que merece aplausos vem antes da comida: o atendimento atencioso, rápido e amigável. Dá gosto assistir ao balé dos muitos garçons pelo salão, ágeis e ligados ao menor movimento que possa indicar qualquer necessidade nas mesas. Supertreinados, nota-se que muitos vieram de outros endereços do NB pelo Brasil.

No quesito comida, o primeiro passo é um menu de entradas, que envolve saladas como a caprese ou de quinoa, o carpaccio tradicional e o brie com geleia de damasco.  Seguem para a mesa o famoso pão de queijo do NB com frios e logo depois aipim frito, cebola à milanesa e polenta. Também dá para pedir panelinhas com feijão, arroz branco ou arroz biru-biru.

As carnes são servidas de forma volante e incluem cortes como bife ancho, chorizo, vazio, picanha e costela além de cordeiro, linguiças, galeto, peixe, queijo coalho e palmito assado. Mas o mais gostoso de todos pra mim é o corte que dá nome à casa: NB Steak. Macio e super saboroso, se destaca entre os demais.

Bife de chorizo

 

Se depois de tudo ainda sobrar espaço, vá de combinado de brigadeiros: chocolate, doce de leite e cheesecake em um trio matador e perfeitamente compartilhável em três pessoas.

Trio de brigadeiros

O menu completo (sem sobremesa ou bebidas) custa R$ 110. O preço é justo para a qualidade de comida e do serviço oferecidos. A carta de vinhos é bem completa e tem preços variados. Para quem gosta de carne é aconselhável  conhecer a casa que já abriu entre as melhores, senão a melhor, do segmento em Florianópolis, e que acaba de levar o prêmio Veja SP Comer & Beber 2017/2018 na categoria Rodízio.

Na vizinha Maremonti, que ocupa o espaço à esquerda de quem entra no prédio e que lembra uma área externa com uma pérgula, a inspiração muda de gaúcha para italiana. Mais acessível que o NB, a Maremonti segue o mesmo padrão de atendimento superior e tem menu que passeia por pizzas, massas e pratos com carne.

Para a entrada, fomos de arancini (R$ 37 porção com seis), um bolinho frito recheado com risoto, tomate seco e mozzarela) e foccacia Napoli (R$ 31), que é um pouco diferente da servida por aí. Esta, vem numa massa que lembra o crostini, bem fininha.

Burrata, entre as opções de entrada

Entre os principais, há pratos para compartilhar ou individuais. Escolhemos o Pappardele Napoletano (R$ 102), que leva molho típico de Nápoles, com tomates frescos, carnes e ervas em um molho cozido por oito horas. Delicioso, com jeito de macarrão da nona e sabor de feito em casa. Apesar de indicado para duas pessoas, serve tranquilamente três.

Papardele napoletano: massa fresca e ragu que cozinha por oito horas

Também experimentamos a pizza, feita com farinha italiana, super generosa nos recheios, e com a borda um pouco mais alta, como manda a tradição italiana. Entre os sabores, um dos mais pedidos é o zuchine, com abobrinha grelhada, queijo brie, parmesão e perfume de alho (R$ 43 o individual, que dá pra compartilhar pois são quatro fatias grandes, e R$ 85 a tradicional, de oito fatias).

Outra campeã de pedidos é a pizza de mozzarella de búfala, tomate caqui, manjericão e patê de azeitonas pretas

Para a sobremesa fomos de minichurros (R$ 29), que vieram bem sequinhos, com massa deliciosa, acompanhados de uma generosa dose de doce de leite Aviação.

Num tour pela cozinha, ainda chamou atenção o cordeiro assado ao forno com brócolis e batata (R$ 76, prato preferido do chef) e o polpetone recheado com mozzarella acompanhado de fettuccine Alfredo (R$ 64). A ideia é, para breve, ainda agregar ao cardápio itens locais, como as ostras.

Outra possibilidade revelada pelo proprietário Arri Coser durante a apresentação das casas é incluir no endereço de Floripa o Empório NB, que vende carnes, vinhos e utensílios para churrasco.

Na comparação das duas casas, fica a sensação de que o NB trouxe um produto inédito para Floripa em termos de qualidade, enquanto a Maremonti, ainda que com ótima qualidade de serviço e pratos, fica no mesmo nível de outras boas casas italianas e pizzarias da cidade. Vale conhecer as duas!

Maremonti e NB Steak
Av. Beira Mar Norte, 1.280
Centro – Florianópolis

Comments

comments

Laura Coutinho

Escrito por Laura Coutinho

Laura Coutinho é jornalista com mestrado em Relações Internacionais. Já morou em Porto Alegre, Londres e Lisboa e é apaixonada por viagens, gastronomia, cultura e inovação. Trabalhou mais de 15 anos no Grupo RBS como repórter, editora, colunista e assinou coluna social durante um ano no Jornal Notícias do Dia. Hoje, concilia a produção de conteúdo em site próprio com o trabalho de relações públicas.

Facebook | Instagram

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *