Lisboa hype: um roteiro gastronômico, noturno e cultural pela charmosa capital portuguesa

Texto de Sandro Paim*

Motivo é o que não falta pra Lisboa ser considerada uma das cidades necessárias num roteiro pela Europa. Mais hype do que nunca, a capital portuguesa tem hospitalidade, sotaque cantado, arquitetura, preços justos, pôr do sol incrível e a oportunidade de tomar um café da manhã numa padaria com suco de laranja feito na hora. Parece besteira, mas depois de sete meses de convívio com o café da manhã irlandês, esse detalhe fez toda a diferença. E tudo bem que o outono está chegando por lá, mas ainda rola contato com a vitamina D de forma natural em Lisboa – algo necessário pra nós, latinos (dizem que na cidade faz 300 dias de sol por ano).

Durante minha passagem por Portugal, em julho, provei vinho verde, bacalhau, Pastel de Belém, arte, senti como a água do mar é gelada naquele litoral e fiz alguns cliques em frente às paredes com os tradicionais azulejos portugueses. Ah, também vi a cultura brasileira ser bastante valorizada por lá. Essa parta da viagem me espertou um sentimento bem bom, uma mistura de saudade e orgulho, mesmo com os problemas infindáveis que temos na terrinha.

No coração da Alfama, um dos bairros mais tradicionais da cidade

Fiz um garimpo dos meus rolês favoritos por lá, pra quem está planejando um rasante no velho continente. Vem!

Praia de Carcavelos, Cascais

Assim que desembarquei em Portugal e abri o app do clima, tive uma grata surpresa: 32ºC. Lógico, deu praia! Carcavelos tem acesso via transporte público, areia branquinha, mar azul gelado e uma orla com restaurantes e beach clubs. Ah, e nada de ostentação, a atmosfera é bem pé no chão. A praia é democrática e o topless rola sem olhares sexualizados, claro. Sangria de vinho branco é especialidade por lá.

Foto: Praia de Carcavelos

Para ver, comer e beber

A Rua dos Bacalhoeiros é uma região para os amantes de gastronomia e arquitetura. Fica na freguesia de Santa Maria Maior e está passando por uma grande revitalização. Os pratos mais famosos são os de frutos do mar, com menus acessíveis e de qualidade. Pint de cerveja gelada, pães, queijos e azeitonas pra começar aquele almoço sem pressa. A Fundação José Saramago fica bem perto.

Já pra quem quer sofisticar, o Time Out Market Lisboa tem uma infinidade de opções preparadas por vários chefs premiados. Vale a pena!

Em Belém, a clássica Pastéis de Belém vende os pastéis de nata mais famosos do país. Geralmente tem uma fila na rua, mas é para o take away. Por isso, entre e prove da iguaria na parte de dentro.

Sandro Paim
Pasteis de Belem, divulgação
Pasteis de Belém, divulgação

 

Torre de Belém, Padrão dos Descobrimentos, Mosteiro dos Jerônimos e MAAT

A área da Av. Brasília exige pelo menos uma tarde inteira pra ser bem aproveitada. Ponto turístico dos clássicos, tem história medieval à beira do rio Tejo. São alguns dos cartões postais de Portugal, rodeado por jardins e praças. A Torre de Belém, que existe há mais de 500 anos e funcionava como fortaleza, é um dos locais considerados patrimônio histórico pela Unesco. São quatro andares na estrutura, que também conta com terraço com uma baita vista para o bairro e para o rio. Aqui como comprar e o preço da visita. 

Já o Padrão dos Descobrimentos, monumento isolado, é uma homenagem “aos portugueses que descobriram os caminhos do mar”. Dá pra planejar a visita aqui.

O imperdível Mosteiro dos Jerônimos, construído no século XVI, é uma mistura de arquitetura, cultura e identidade local. É mais um ponto considerado Patrimônio Cultural da Humanidade pela Unesco.

Novidade em Belém, o Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia de Lisboa é um daqueles lugares que dá ao visitante a sensação de estar vivendo o melhor da cidade. Visite o terraço com vista para a ponte 25 de Abril e fique por dentro das expos aqui. 

Vista do moderno MAAT e da Ponte 25 de Abril

#Partiu?

Lisboa não me pareceu uma capital com grandes baladas, mas nem por isso a vida boemia não é agitada. A cidade tem movimento na rua. O Bairro Alto continua sendo o melhor lugar pra curtir a noite por lá. O segredo é ir de bar em bar. A rua Cor-de-Rosa é um bom local pra conhecer os portugueses.

Rua Cor-de-Rosa, no Bairro Alto. Foto Sandro Paim

O Park Bar é o melhor terraço pra um drink, especialmente fim de tarde. Super cool, fica no rooftop de um estacionamento no Bairro Alto. Boa música e turistas do mundo formando um astral que é impossível não contagiar.

Park, divulgação

Em São Sebastião da Pedreira é fácil achar bares com shots vendidos por um euro. Considerado um problema pra alguns, é o tipo de local ideal para o esquenta de outros. Permita-se descobrir os variados nomes, sabores e cores. Garanto boas risadas.

Fica a dica

Algumas pessoas me perguntam qual é a melhor forma de monitorar passagens do Brasil pra Europa e fazer trechos entre os países europeus. Testei vários, mas meu favorito é o Skyscanner. Enjoy!

Comments

comments

Sandro Paim

Escrito por Sandro Paim

Formado em Comunicação Social, especializado em Jornalismo e Mídias Digitais, trabalhou no Governo do Estado, na assessoria de imprensa do Grupo RBS e também produziu conteúdo na coluna social e de lifestyle What’s Up DC. Atualmente, depois de um ano sabático de estudos e viagens pela Europa, Sandro é assessor de imprensa em Floripa e colaborador deste site.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *