Inovação e viagem: 7 fatos e dicas garimpadas em Austin durante o SXSW, super evento de economia criativa 

Matéria elaborada pela jornalista e empreendedora Carla Lins*

Criado há 30 anos, o SXSW é uma das referências mundiais quando o assunto é economia criativa. Com uma programação que reúne música, cinema, games, educação, comunicação e tecnologia o SOUTH by Southwest reuniu milhares de pessoas – e uma delegação recorde de brasileiros -, durante os dias de evento, entre os dias 9 e 13 de março.

SXSW, divulgação
SXSW, divulgação

Mas engana-se quem pensa que o evento atrai apenas quem adquire o passe oficial, que aliás custa mais de R$ 5 mil.  É possível mergulhar no clima do evento sem o badge e aprender muito. E esta foi a intenção da comitiva de Florianópolis que foi até o Texas.

A jornalista Carla Lins o colorido cenário da cidade durante o SXSW.  Arquivo pessoal
A comitiva catarinense no evento. Arquivo pessoal

1. O evento foi criado em 1987 pelo jornalista Roland Swenson, do The Austin Chronical, que após realizar uma extensão do New Music Seminar, tradicional evento de música de Nova York, em Austin, percebeu o potencial do local e nunca mais parou. Hoje o SXSW é uma empresa privada e que já ensaia a realização do SXSW em outros países;

2. Praticamente todos os gigantes da tecnologia possuem sede em Austin. De acordo com o site especializado austinstartuplist.com, é a cidade com mais startups per capita dos Estados Unidos.  Vale muito marcar uma visita para conhecer melhor as políticas de desenvolvimento e estruturas destas empresas. Eles são super abertos a isto.

Carla Lins, divulgação

3. Igualdade, diversidade, tolerância: este é um das grandes tendências apresentadas pelos painelistas, mas que podem ser conferidas in loco. O evento dá ainda mais vida para a cidade, mistura tribos em pleno centro econômico e em meio aos arranha-céus centenas de bares reúnem amigavelmente as mais distintas tribos musicais. Não é à toa que Austin é a capital da música americana, mas além disso incentiva os artistas a fortalecerem suas carreiras.

SXSW, divulgação

4. Não tem como vir a Austin e não fazer um tour turístico ao Capitólio, a sede do governo que reconta toda a história de conquistas de terras do povo texano. Já a biblioteca e museu Lyndon Baines Johnson, mostra  a história do 36• presidente americano que teve o desafio de assumir o país após o assassinato de John Kennedy. Lá e possível ouvir áudios telefônicos do ex-presidente e entender a história americana na década de 60.

5. Atividades ao ar livre: um dos palcos gratuitos e ao ar livre do SXSW é no Zilker Park, uma área florestal às margens do Rio Colorado que permite que a população e o público do evento assista a shows, espetáculos e ainda pratique esportes em toda sua área verde. Vale muito a pena conhecer o Jardim Botânico que fica no Zilker, nadar na piscina natural que a cidade possui em pleno Rio, a Barton Sprinks Pool, ou ainda andar de caiaque ou stand-up;

Destination360.com, reprodução

6. Keep Austin Weird: este é o lema da cidade e que faz com que Austin seja tão peculiar, tão viva. Aqui cada um tem seu estilo e é respeitado por isso. A cultura de arriscar, tentar e não temer o fracasso é uma mola propulsora da cidade. E todos os empresários incentivam isso!

Carla Lins, divulgação

7. Gastronomia: outro ponto forte da cidade, especialmente o Barbecue. Mas é tudo sem frescura. O Cooper’s Old Time Pit Bar-B-Que é uma ótima dica e fica na Capitol Avenue, a principal do Centro. Assim como o Caroline que tem um cardápio de brunch saboroso, além do ambiente aconchegante.

Caroline, divulgação

Bangers Sausage House and Beer Garden é outra opção onde é possível beber uma cerveja ao som de música country. Aliás a Rainey Street e a 6th street são um oásis para quem busca bares, restaurantes e baladas.

Banger’s Sausage House & Beer Garden, divulgação

Comments

comments

Laura Coutinho

Escrito por Laura Coutinho

Laura Coutinho é jornalista com mestrado em Relações Internacionais. Já morou em Porto Alegre, Londres e Lisboa e é apaixonada por viagens, gastronomia, cultura e inovação. Trabalhou mais de 15 anos no Grupo RBS como repórter, editora e colunista. Hoje, concilia o site próprio com uma coluna semanal no jornal Notícias do Dia, em Santa Catarina, e o trabalho de relações públicas.

Facebook | Instagram

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *