Alta gastronomia e clima descontraído no Liquorice, novo gastropub no Centro de Florianópolis

Conteúdo elaborado em parceria com Liquorice Gastropub*

Existem bares e restaurantes tão aguardados e badalados antes mesmo de abrirem as portas, que, quando em funcionamento, acabam por não acompanharem a expectativa criada. Mas também acontece a situação contrária: endereços que abrem discretamente e surpreendem pela qualidade. Assim é o Liquorice (pronuncia-se Liquorite) que estreou recentemente em soft opening, sem muito barulho,  no Centro de Floripa. Ainda sem nome na porta, o casarão charmoso da rua Alves de Brito abriga um gastropub inspirado nos endereços britânicos.

O ambiente combina sofá de couro marrom, mesa alta comunitária e um balcão de bar de respeito, onde é possível começar experimentando um dos drinques do cardápio ou uma pint de cerveja local.

Provamos o Garden, com gin, vermouth tinto, licor de laranja, gengibre fresco e club soda, e o Capone Sour, com brandy, aperitivo de ervas e de alcachofra, limão siciliano, demerara e bitter. Há, ainda, opção de cerveja artesanal e uma ótima carta de vinhos com boas opções da bebida em taças por um preço justo e com a curadoria de Fabio Rundbuchner, o proprietário sommelier e apaixonado por gastronomia.

Drinques Capone Sour e Garden.

 

Entre as entradas, a preferida foi a almôndega com molho parmesão servida com pão ciabatta (perfeito para aquele mergulho no molho encorpado feito à base de vinho branco e queijo).

Almôndegas com molho de queijo.

O cardápio mistura clássicos da gastronomia britânica e francesa, preparados com algum toque autoral. Enxuto, mas com opções não tão comuns na cidade, fica até difícil escolher. Na primeira visita,  experimentei o siri brulée com lascas de zuchini e farofa de moqueca.

Atenção siri lovers: esse siri maçaricado com abobrinha é divino. Sabe aquela casquinha de siri fake? Nada a ver.

Já o Fabrício, que me acompanhou no jantar, foi de mignon com cogumelos e aligot (aquele purê de batata aveludado que ninguém acerta no Masterchef e que leva alho e queijo). Pontos corretos e tempero bem presente.

Desculpem, mas a foto do mignon com aligot não faz jus à beleza do prato.

Na segunda visita, escolhi a salada caprese. A do Liquorice leva mussarela de búfala enrolada em presunto parma selado, ninho de tiras de abobrinha, molho de tomate frio, azeite trufado e crosta de parmesão. Muito mais saborosa do que as versões habituais por aí, vale por uma refeição para quem não estiver com tanta fome e não fizer questão de carne, ingrediente do qual meu acompanhante não abriu mão pedindo o tradicionalíssimo e bem servido Beef Wellington, com mais de 200g de miolo de filé mignon ultra macio envolto em presunto de parma, mostarda inglesa, creme de shitake e massa folhada sequinha. Receita aprovada.

A caprese inovadora (e deliciosa).
Bastante raro por essas bandas, Beef Wellington leva miolo de mignon, mostarda, shitake, parma e massa folhada.

Há, ainda, uma sessão do cardápio com comida rústica, com opções como hambúrguer, com blend de carnes que é segredo da casa, e brusquetas, incluindo uma que leva releitura do famigerado English Breakfast.

Charmoso e com ótimo serviço, o Liquorice é uma boa  opção para um jantar entre amigos ou a dois. Pelos pratos apresentados, o preço é justo: as entradas ficam entre R$ 34 e R$ 48 e os principais entre R$ 49  e R$ 72.

A dupla simpática de proprietários, globetrotters apaixonados por gastronomia: Bianca Dall Alba e Fabio Rundbuchner.

Liquorice Gastropub: Rua Alves de Brito, 405, Centro. 
Aberto de segunda a sábado, das 19h à  1h. Com estacionamento próprio.
Mais infos aqui. 

* Matéria integrante do especial Hot Spots de Verão. Me escreve para saber mais:  
contato@lauracoutinho.com.br

Comments

comments

Laura Coutinho

Escrito por Laura Coutinho

Laura Coutinho é jornalista com mestrado em Relações Internacionais. Já morou em Porto Alegre, Londres e Lisboa e é apaixonada por viagens, gastronomia, cultura e inovação. Trabalhou mais de 15 anos no Grupo RBS como repórter, editora, colunista e assinou coluna social durante um ano no Jornal Notícias do Dia. Hoje, concilia a produção de conteúdo em site próprio com o trabalho de relações públicas.

Facebook | Instagram

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *